abrindo a

programação do I Ffala

abrindo a

programação do I Ffala

dia 18 de abril às 19h

com a palestra Feminismo(s) na arte latinoamericana: intervenções entre o museu e a cidade será apresentada pela professora, curadora e escritora Andrea Giunta.

ANDREA WITH JUDY CHICAGO'S PAINTING. FOT

ANDREA GIUNTA

Professora de Arte Latinoamericana e Arte Moderna e Contemporânea na Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de Buenos Aires, onde obteve seu doutorado. É Pesquisadora Principal do CONICET. Curadora, entre outros, da exposição retrospectiva de León Ferrari em 2004 (CCR-BA), Extranjerias, junto com Néstor García Canclini (2009-2012, Fundação Telefónica e MUAC); Verboamérica, junto com Agustín Pérez Rubio (2016, MALBA); Mulheres Radicais. Arte Latino-americana, 1960-1965, com Cecilia Fajardo-Hill (2017-2018, Hammer Museum, Brooklyn Museum, Pinacoteca de São Paulo); Curadora-chefe da Bienal 12 de Porto Alegre, 2020, e das exposições Pensando tudo de novo (Galeria Rolf, Buenos Aires, 2020; Fundação Van Gogh, Festival de Fotografia de Arles, 2021) e Quando o mundo muda. Perguntas sobre arte e feminismos (Centro Cultural Kirchner, 2021). É autora de inúmeros livros, entre os quais se destacam Vanguarda, Internacionalismo e Política. Arte Argentina nos anos 60 (1ª edição em espanhol, 2001; 1ª edição em inglês, 2007); Escreva as imagens (Siglo XXI, 2011); Feminismo e Arte Latinoamericana (Siglo XXI, 2018); Contra o cânone (século 21, 2020). Entre as distinções que recebeu estão bolsas internacionais como Guggenheim, Rockefeller, Getty, Harrington, Tinker e recebeu o Prêmio Konex três vezes. Foi distinguida como Professora Visitante Rudolf Arnheim, Humboldt Universitat-DAAD, Berlim, 2021. Desde 2014, é membro da Comissão Artística do Museu de Arte Latinoamericana de Buenos Aires e em 2018 foi nomeada Acadêmica da Academia Nacional de Belas Artes.